News - Praça do Hipódromo volta a receber as aulas do Projeto Frevo na Praça. / Camisas com a marca do grupo estão à venda por R$30 reais. / Site dos Guerreiros ultrapassa 285 mil visitas. / VOCÊ GOSTOU DO SITE? JÁ PARTICIPOU DE ALGUMA ATIVIDADE NOSSA? TEM ALGUMA SUGESTÃO? COMENTE, MANDE SUA MENSAGEM POR E-MAIL OU PELAS REDES SOCIAIS. DÊ SUA OPINIÃO E NOS AJUDE A APRIMORAR NOSSAS AÇÕES COM O FREVO. CERTAMENTE ISSO NOS AJUDARÁ BASTANTE A ENRIQUECER TODO O TRABALHO. OBRIGADO!

GUERREIROS COM NOVO INTEGRANTE

No próximo dia 3 de fevereiro de 2010, no lançamento do livro da escritora e pesquisadora Valéria Vicente, Entre a ponta de pé e o calcanhar, onde os Guerreiros mostrarão o seu conhecido experimento, será apresentado também o mais novo integrante do grupo: Otávio Bastos.
Depois de dançar em cidades como Nova York (EUA), Val Paraíso (Chile), Hong Kong e Guanghzou (China), e de fazer parte dos espetáculos do multiartista Antônio Nóbrega, Otávio, está de volta ao Recife, onde recentemente apresentou o trabalho O Alfaiate de Livros - Prefácio. O espetáculo é um solo, de 16 minutos, que esteve em cartaz nos dias 20 e 21 no Espaço Compassos, Recife Antigo, com entrada gratuita. Além deste trabalho, Otávio fará uma participação especial no experimento O frevo dos Guerreiros do Passo, dia 3 de fevereiro, no lançamento do livro de Valéria Vicente. O trecho em que Otávio aparecerá, é uma surpresa e só vai poder ser visto no dia da apresentação.
Mesmo sem nunca ter participado do grupo, Otávio sempre foi uma figura presente entre os Guerreiros, e no ano 2000, integrou o grupo fundador da Troça O Indecente, agremiação responsável pelos Guerreiros do Passo. Esta apresentação promete bons frutos e Otávio certamente se tornará parte dos próximos eventos em que o grupo estiver participando.
Ainda nesta apresentação, haverá também a estréia da mais nova passista, Ericka Lais, oriunda do projeto desenvolvido pelos Guerreiros na Praça do Hipódromo.

Leia a entrevista com Otávio Bastos feita especialmente para este Blog.
Equipe dos Guerreiros - Como foi aceito o convite dos Guerreiros do Passo para participar do evento de lançamento do livro de Valéria Vicente, em que o grupo apresentará e o seu conhecido experimento que narra a origem do frevo?  
Otávio - Fiquei bastante feliz com o convite dos Guerreiros!!
Me sinto parte integrante do grupo e tento contribuir sempre que possível pois tenho um carinho especial e uma admiração muito grande por eles. Quando soube que era um livro escrito pela Valéria fiquei mais feliz ainda por ser uma amiga de longas datas!
Só alegrias e "rojões"!


Equipe dos Guerreiros - O que pode ser mencionado sobre sua participação?
Otávio - Vou dançar uma música de um Bispo católico francês chamado François Thomé. É uma música do séc. XVI que tem um cunho religioso, pensei ser bastante contrastante em relação ao frevo contemporâneo, a música carnavalesca, a festa da carne!
Eis que surge um desafio interessante para minha pesquisa.
Os Guerreiros me convidaram para fazer algo mais contemporâneo com o frevo, já que eles fazem uma leitura histórica da evolução do passo, propuseram que eu abordasse novas possibilidades a partir da mesma dança. Esse é um dos focos de minha pesquisa, topei na hora!

Equipe dos Guerreiros - Qual sua expectativa em relação a esta primeira exibição com os Guerreiros?
Otávio - Não existe nada melhor do que trabalhar com quem se admira como os Guerreiros e Valéria! Sinto-me motivado e honrado com o convite!
Espero que o público se emocione!

Equipe dos Guerreiros - Alguma idéia nova de trabalho cênico? 
Otávio - Tenho tantas idéias que precisaria de outra vida para conseguir completá-las... Agora estou desenvolvendo mais um espetáculo, que faz parte de um projeto maior, em que troco com uma pessoa de outra cultura, de outro país. Tem a ver com globalização, arte e identidade cultural, pluralidade e interculturalidade. Vendo a Globalização, quando falamos em mundo, de que mundo falamos? Terá o mesmo sentido para um árabe, um japonês ou um boliviano? Essa relação entre o universal e o particular, principalmente em termos de valores é sempre tensa e difícil de equacionar. Acredito que a idéia de globalização deve ser vista não somente em seu aspectos perversos mas também em suas possibilidades de confraternização e solidariedade. Eis o mote deste projeto chamado "Quando o Sr. Bastos encontra..." em que experimento trocas simbólicas com pessoas de culturas diversas. Os primeiros espetáculos do projeto aconteceram em 2008 com a chinesa Abby Chan e agora será com a alemã Petra Stranky que deve chegar em fevereiro para começarmos a labuta... sempre regada a frevo, claro!

Serviço:
Lançamento do livro Entre a ponta de pé e o calcanhar – Ana Valéria Vicente
Local: Livraria Cultura – Paço Alfândega, Recife Antigo
Data e horário: 03/02/2010 às 19 horas

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário