News - Diretoria do grupo cancela o reinício das aulas no restante do primeiro semestre de 2017. / Camisas com a marca do grupo estão sendo vendidas pelo valor de R$30 reais. / Site dos Guerreiros ultrapassa 270 mil visitas. / Para acompanhar o grupo nas redes sociais clique nos botões disponíveis nesta página. / VOCÊ GOSTOU DO SITE? JÁ PARTICIPOU DE ALGUMA ATIVIDADE NOSSA? TEM ALGUMA SUGESTÃO? COMENTE, MANDE UMA MENSAGEM POR E-MAIL OU PELAS REDES SOCIAIS. DÊ SUA OPINIÃO E NOS CONTE SOBRE A SUA EXPERIÊNCIA COM A DANÇA PERNAMBUCANA. CERTAMENTE ISSO NOS AJUDARÁ BASTANTE A ENRIQUECER TODO O TRABALHO. OBRIGADO!

GUERREIROS DECIDEM FICAR FORA DO CARNAVAL MULTICULTURAL DO RECIFE

O grupo de dança Guerreiros do Passo ficará fora em 2011 do Carnaval Multicultural do Recife.

A deliberação foi tomada pelo próprio grupo e comunicada ao Gerente de Dança da Fundação de Cultura Cidade do Recife, Alexandre Macedo, numa resposta à sua solicitação para a inscrição dos Guerreiros do Passo nos Pólos do carnaval 2011.

Esta determinação está relacionada com a experiência acumulada em mais de cinco anos de participação do grupo na festa patrocinada pela Prefeitura, e, segundo os diretores, nunca acrescentou absolutamente nada, pelo contrário, só deu dor de cabeça.

O período seguinte, logo depois do carnaval, é outro problema. Um martírio para o recebimento do cachê que gira em torno de R$ 600,00 e, além de serem descontados impostos, vem ser pago em parcelas lá para o mês de maio ou junho, desestimulando qualquer pensamento de participação. Uma das exigências dos organizadores dos Pólos é que os grupos devem levar no mínimo dez (10) dançarinos para as apresentações, e o valor acima mencionado, quando é dividido, chega a ser vergonhoso. Sem contar que muitas apresentações são de madrugada e não há nenhuma estrutura de transporte para os passistas, tendo o grupo que se virar para chegar ao local marcado na programação. O contrário acontece com os artistas de fora, que tem todo o translado disponibilizado, hotéis e camarins preparados. E isto vem se repetindo nesta gestão e em outras do mesmo partido, e nunca mudou.

Sabe-se que a atitude do grupo não significará nada se compararmos a dimensão e a força do Carnaval do Recife, mas, simboliza um grito, mesmo que solitário, e vem dizer do descaso e da insatisfação de uma das instituições que representam legitimamente o frevo pernambucano. Se outros fizessem o mesmo, talvez o resultado obtido no carnaval seguinte pudesse ser diferente. Lembramos que a Troça O Indecente, responsável pelos Guerreiros do Passo, encerrou este ano suas atividades por falta de apoio, depois de três carnavais sem sair às ruas.

Tem-se apenas uma certeza, que, segundo a Prefeitura e seus encarregados, Maria Gadú, Marina Lima, Fernanda Takai, e Ivete Sangallo, merecem mais respeito e representam mais fielmente o Carnaval Multicultural do Recife do que alguns grupos e artistas da nossa cidade.

Fazemos agora uma pergunta: Será que estes artistas estrangeiros que, alguns deles não fazem nem a abertura de uma pequena farra na sua cidade, receberão seus cachês em junho? E os valores, chegarão a ser de R$ 600,00 reais? Com a palavra os dirigentes responsáveis pela salvaguarda das nossas tradições.

7 comentários:

  1. Devemos aplaudir esse grupo pela sua ação, pois servirá de protesto contra os descasos em relação à nossa cultura. No tocante aos cachês e mordomias com que são tratados os artistas de fora, um maestro renomado daí da capital me disse há três anos que os de casa recebem pouco e com bastante atraso, enquanto que os "estrangeiros" ganham muito e recebem adiantado.
    WALTER FREITAS
    PESQUEIRA-PE.

    ResponderExcluir
  2. A CERTEZA QUE TENHO É QUE NOSSA CULTURA TEM QUE SER RESPEITADA E VALORIZADA PRINCIPALMENTE POR AQUELES QUE A MANTÊM VIVA. O GRUPO GUERREIROS DO PASSO, REPRESENTANTE CLÁSSICO DA AUTÊNTICA DANÇA DO FREVO PERNAMBUCANO: O PASSO, NÃO PODE SE REBAIXAR A CACHÊS "CARIDOSOS" E SEM NENHUM RECONHCIMENTO E RESPEITO DOS ORGANIZADORES DO CARNAVAL DO RECIFE!
    QUEM PERDE É O CARNAVAL DO RECIFE POR NÃO RECONHECER A IMPORTÂNCIA DE UM GRUPO COMO ESTE!

    ResponderExcluir
  3. Realmente é uma pena ver que a PCR não apoia os artistas locais. Todo Carnaval vem os "artistas" sulistas apagados o ano todo ganhar seu cachê milinário. Quando não é alguém que é apadrinhado por Fulaninho ou Ciclaninho da Prefeitura que mama nas tetas da Fundação sem a menor vergonha na cara. A grande maioria não tem representatividade nenhuma e mesmo assim fazem parte da grade do Carnaval Multicultural e recebem altos cachês. Sou indigniado com esse tipo de atitude da Fundação e PCR. Como artista sei da luta para se conseguir um espaço na grade e a dificuldade para se receber um cachê que valha a pena. Estou de pleno e total apoio aos Guerreiros do passo pela iniciativa e gostaria que os demais grupos fizessem o mesmo, pois assim eles veriam que quem faz o Carnaval Multicultural são nossos artistas e não Maria Gadú, Marina Lima, Fernanda Takai, etc . ...quem sabe um dia o Carnaval recifense seja feito apenas por artistas locais... Valorizar nossa cultura é valorizar nossos artistas e grupos culturais. PCR vocês perdem muito com isso! Tomem vergonha! Continuem na luta Guerreiros do passo.

    Léo Wagner - Movimento Pró-Criança

    ResponderExcluir
  4. Conheci os Guerreiros do Passo, por estranha ironia, dançando no Pelourinho, em Salvador-BA, patrocinados pela FUNDARPE, quando se tinha a visão cultural de Luciana Azevedo que sabia expandir nossa cultura, além fronteira de Pernambuco.
    Após vê-los em ação em Salvador, gravei um depoimento no Conselho Estadual de Cultura, evidentemente enaltecendo o trabalho e a contribuição enorme de os Guerreiros do Passo para a cultura pernambucana.
    No momento, a Prefeitura do Recife, ocupada por inimigos da nossa cultura estám afastando nossos artista da cena pernambucana para dar a vez a esses medíocres "dançarinos da bundinha na boca da garrafinha", que em nada acrescentam a cultura recifense.
    É preciso que se diga que na Bahia de Jorge Amado, de Caribé, entre outras ilustres figuras não é essa corja de insanos, abraçada por Renato L e Luciana Félix.
    Foi divulgada pela imprensa no Recife da existência de uma empresa baiana para produzir nosso carnaval, vejam se isso é possível!
    Não sabemos porque, de repente, dexou-se de comentar sobre essa invasão da empresa baiana no nosso carnaval. É possível que os muitos milhões de reais que a Prefeitura tem para gastar com publicidade venha aos poucos calando as críticas da imprensa e dos vereadores do Recife,pois o dinheiro deve falar mais alto, enquanto enterra a cultura do povo pernambucano. E ainda há aqueles, como o Josenildo Sinézio que vem a público defender essa baianada, por ser o líder dessa péssima administração municipal do João da Costa e sua gang da (in)cultura.
    Vamos boicotar essa Prefeitura, meus caros colegas!
    José Amaro Santos da Silva

    ResponderExcluir
  5. A UNICA REIVINDICAÇÃO EM COMUM AOS ARTISTAS DE TODAS AS AREAS É COM RELAÇÃO AO ATRASO DE CACHÊS. ENTÃO VOMOS NOS UNIR, VAMOS PRA RUA, GARANTO QUE NÃO VAI FALTAR GENTE PRINCIPALMENTE AS PESSOAS DA CULTURA POPULAR QUE NÃO TEM VEZ NEM VOZ. ABAIXO A FALTA DE RESPEITO COM NÓS ARTISTAS DA RUA E DO POVO PERNAMBUCANO. O SALARIO TEM QUE SER TAMBÉM MUTICULTURAL.

    MAMULENGO JURUBEBA

    ResponderExcluir
  6. Isso é uma vergonha pra prefeirura do Recife, uma entidade que deveria representar em primeiro lugar os interesses dos cidadãos recifences e neste caso os artistas recifences.
    600R$ parcelados para um grupo como os Guerreiros do Passo?
    Isso precisa ser divulgado.

    ResponderExcluir
  7. Meus amigos Guerreiros !
    Eu sou fã de carteirinha desse grupo maravilhoso desde a primeira vez que os vi, à frente da Orquestra do Escuta Levino, um ano ou dois depois da fundação desse Baluarte do Frevo, que são vocês..
    Tenho lutado pelo frevo, compondo, botando Bloco (de pau e corda, é bem verdade) na rua, gravando todo quanto foi Orquestra de Frevo e de Bloco, de LaUrsa e Maracatu, lá no meu estúdiozinho modesto mas bem intencionado.
    Apoio a luta de vocês, meio à distância, porque o estúdio me toma todo o tempo no horário comercial nesses últimos 18 anos. Confesso que aposentei-me da minha profissão principal (Procurador Federal) mais cedo do que precisava, somente para voltar à Música e principalmente ao Frevo.
    Não tenho muito a oferecer aos Guerreiros, exceto minha biografia e a vontade de continuar lutando pela nossa Música e nossa Dança maravilhosa. Embora não saiba sequer "traçar" uma tesoura por mais malamanhada que seja (sou um perna de pau completo) eu tento pular atrás de tudo quanto é Orquestra de frevo que passe na frente, de Duda e Spok e àquelas "mutretas" de Olinda, baixando o cacete (em todos os sentidos) a 150 ou 160 batimentos, ritmo pra desengonçar qualquer passista decente. Então me resta mesmo é sair pulando e me esbaldando assim mesmo.
    Concordo em gênero, número e grau com tudo o que vocês disseram aqui e na BestaFubana sobre essas maldades que a Prefeitura faz com o frevo e com os artistas da terra. Fui vítima disso, muitas e muitas vezes. E asseguro... Deixei de compor e de participar dos Festivais de Carnaval da Prefeitura porque não aguentava mais ver tanta carta marcada, tanta safadeza e tanto jogo político naquela repartição.. Não tenho papas na língua, não dependo de subsídio nem de cachês ou prêmios e tenho metido o sarrafo, sempre que posso, nessas coisas todas. MAs o tempo é o senhor da Verdade, um dia tudo isso virá à tona e os mandões de hoje serão os arrependidos de amanhã. O que eles têm feito do nosso Carnaval já está marcado e bem marcado na memória dos que realmente fazem Cultura Popular nesta cidade e neste estado. Não se pode enganar a todos e por todo o tempo. Vamos em frente, amigos ! Independência e Altivez acima de tudo ! Nós, que realmente sabemos fazer Cultura Popular não vamos nos vender barato para quem se aproveita dela, iludindo esse Povo tão bom e tão bobo ao mesmo tempo. Raça, Sempre !!!

    ResponderExcluir