News - Diretoria do grupo cancela o reinício das aulas no restante do primeiro semestre de 2017. / Camisas com a marca do grupo estão sendo vendidas pelo valor de R$30 reais. / Site dos Guerreiros ultrapassa 270 mil visitas. / Para acompanhar o grupo nas redes sociais clique nos botões disponíveis nesta página. / VOCÊ GOSTOU DO SITE? JÁ PARTICIPOU DE ALGUMA ATIVIDADE NOSSA? TEM ALGUMA SUGESTÃO? COMENTE, MANDE UMA MENSAGEM POR E-MAIL OU PELAS REDES SOCIAIS. DÊ SUA OPINIÃO E NOS CONTE SOBRE A SUA EXPERIÊNCIA COM A DANÇA PERNAMBUCANA. CERTAMENTE ISSO NOS AJUDARÁ BASTANTE A ENRIQUECER TODO O TRABALHO. OBRIGADO!

Frevos famosos - Grandes compositores de frevo

Por Renato Phaelante*
1. VASSOURINHAS – de Matias da Rocha e Joana Batista Ramos.
Este frevo foi composto, segundo o pesquisador Evandro Rabelo, no dia 06 de janeiro de1909, no bairro de Beberibe, em um mocambo que ficava em frente à estação do Porto da Madeira.

OBSERVAÇÃO: Joana Batista, um dos autores do frevo, afirmou em depoimento, que teria a melodia sido composta pelo Matias da Rocha, à época, designado como maestro. A primeira gravação de Vassourinhas foi realizada em 1956, em selo Mocambo, com as famosas variações do músico Félix Linz de Albuquerque – o Felinho. Já a gravação feita nos anos 40, pelo radialista carioca, Almirante, omite o nome dos autores deste frevo.

2. FOGÃO – do músico e pintor de afrescos Sérgio Lisboa.

Lançado em forma de partituras, na década de 30, somente foi divulgado em disco, em caráter nacional, a partir de sua primeira gravação, em junho de 1950, pela RCA Victor, interpretado por Zacarias e sua Orquestra. Esse compositor tornou-se famoso em todo o Brasil,com esse único frevo.

3. CANHÃO 75 – de Nino Galvão;

Este frevo foi gravado pela primeira vez em junho de 1951.

4. ÚLTIMO DIA – de Levino Ferreira.

O autor deste frevo foi um dos mais versáteis e competente músico. Ele teve a sua primeira gravação em 1959, pela Continental com a orquestra de Severino Araújo. Uma série de frevos famosos qualificam a produção de Levino Ferreira, como, por exemplo, A Cobra está Fumando, Diabo Solto, Retalhos de Saudade, entre tantos outros.

5. GOSTOSÃO – do Maestro Nelson Ferreira.

Também ele, entre os mais versáteis e talentosos compositores, tornou-se ainda mais famoso por ter reformado, com seus arranjos, técnica melódica arrojada e as novas idéias que impôs às suas composições, o frevo, tornando-os célebre . Assim é o caso, dos frevos Come e Dorme, Frevo no Bairro do Recife, Gostosinho, Casá Casá, entre tantos outros. Gostosão, um dos mais importantes, foi gravado pela primeira vez em outubro de 1950, pela RCA Victor.

6. FREIO A ÓLEO – do maestro José Xavier de Menezes.

A orquestra de frevo do maestro José Xavier de Menezes animou durante anos seguidos o Carnaval de Clubes do Recife. Freio a Óleo, foi gravado pela primeira vez em outubro de 1950, através da RCA Victor.

7. TRÊS DA TARDE – de Lídio Francisco – o Lídio Macacão.

O compositor não se distinguiu pela quantidade de frevos que produziu, mas principalmente pela qualidade esmerada de cada um deles. O Três da Tarde, conhecido frevo coqueiro, uma variante do frevo de abafo, obriga o músico a uma execução mais viril. Este frevo foi gravado pela primeira vez em julho de 1950, pela Rca Victor.

Muitos foram os frevos de rua que tiveram destaque efetivo desde o final dos anos 40 até a atualidade. Só para citar alguns deles, se pode destacar:

- Capital do Frevo, de Toscano Filho;

- Porta Bandeira, de Nelson Ferreira;

- Perguntas e Respostas, de Zumba;

- Recordando a Tabajara, de Edson Rodrigues;

- Faca Cega, de José Bartolomeu;

- Satanaz na Onda, de Levino Ferreira;

- Capenga, de Eugênio Fabrício;

- Teleguiado, de Toscano Filho.

Destacam-se, também, os frevos de Lourival Oliveira, todos com nomes de cangaceiros: Lampião, Volta Seca, Maria Bonita, Ponto Fino, Cocada, Sabino, Corisco, Ventania, Zabelê.

ALGUNS DOS MAIS FAMOSOS FREVOS DE BLOCO
Mesmo que o frevo de bloco só tenha vindo a ser conhecido no Brasil, a partir de 1957, com o frevo de bloco de Nelson Ferreira, intitulado, Evocação, há que se reconhecer que entre os maiores compositores de frevo de bloco, estão Os Irmãos Moraes – Raul e Edgar. Suas composições foram e são, ainda, as mais cantadas hoje em dia. No Recife, a música de Edgar e Raul, já era famosa desde os anos 30. Mesmo após a morte Do irmão Raul, Edgar continuou compondo dentro da mesma linha que caracterizava os dois. Foi assim que surgiu, por exemplo, Valores do Passado, em 1962, de Edgar Moraes, uma das composições que marca a história deste ritmo pernambucano, resgatando, em sua letra, 24 blocos que já desapareceram do Carnaval do Recife. Observe-se a letra:

“Bloco das Flores, Andaluzas, Cartomantes,
Camponeses, Apôs Fum e o bloco Um dia Só.
Os Corações Futuristas, Bobos em Folia
Pirilampos de Tejipió!
A Flor de Magnólia, Lira do Charmion, Sem Rival,
Jacarandá, a Madeira da Fé, Crisântemo,
Se Tem Bote e Um dia de Carnaval.
Pavão Dourado, Camêlo de Ouro e Bebé,
Os queridos Batutas da Boa Vista
E os Turunas de São José.
Príncipe dos Príncipes, brilhou,
Lira da Noite , também brilhou
E o Bloco da Saudade
Assim recorda
Tudo o que passou.”
Renato Phaelante da Câmara
Pesquisador da MPB

16 comentários:

  1. que são os compositores?

    ResponderExcluir
  2. Não podemos esquecer do "Zé carioca no frevo", considerado o terceiro frevo de rua, mais popular em todo o país, perdendo apenas para "Vassourinhas" e "Fogão.

    ResponderExcluir
  3. Alguém sabe onde encontro partituras desses frevos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José Wellinton, você terá informações sobre as partituras no Museu do Frevo Levino Ferreira, que fica localizado dentro na Casa da Cultura, centro do Recife.

      Excluir
  4. Diogo, o texto contempla alguns frevos famosos, evidentemente existem muitos outros que deveriam ser mencionados, claro. Porém, foi uma seleção realizada pelo autor do texto, e isso não podemos interferir. Legal sua sugestão, talvez ele possa incluir o "Voltei Recife" nos próximos registros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na realidade o texto só faz menção aos chamados Frevos de Rua (para orquestra), e Frevos de Bloco (para coral) os frevos com letra, chamados Frevo Canção, que é o caso de "Voltei Recife" não foram listados.

      Excluir
  5. Numa pesquisa feita em São Paulo pelo professor e músico Walmir Dantas, com músicos nordestinos radicados nesta capital; para que fossem apontados os vinte Frevos de rua mais famosos e populares; a listagem final apontou este resultado: 1°) Vassourinhas; 2°) Fogão; 3°)Zé Carioca no Frevo; 4°) Três da Tarde; 5°) Último Dia; 6°) Capenga; 7°) Corisco; 8°) Folia da Madrugada; 9°)Duda no Frevo;10°) Gostosão; 11°) Diabo Solto; 12°) Relembrando o norte; 13°) Come e Dorme; 14°) Luzia no Frevo; 15°) Cocada; 16°) Frevo Diferente; 17°) Freio à Óleo; 18°) Cabelo de Fogo; 19°) Lágrimas de Folião; 20°) Acorda Gente. Segundo Walmir Dantas; a pesquisa foi feita no ano de 2000.

    ResponderExcluir
  6. Ainda dentro da pesquisa elaborada pelo professor e músico Walmir Dantas, com a comunidade nordestina residente na Grande São Paulo; para que fosse apontados os frevos-canções mais famosos; a listagem apontou este resultado: 1°) Sonhei que Estava em Pernambuco ( Clóvis Mamede--1950 ); 2°) Voltei Recife ( Luís Bandeira--1959 ); 3°) É de Fazer Chorar ( Luís Bandeira--1957); 4°) Pitombeira dos Quatro Cantos ( Alex Caldas--1954? ); 5°) Elefante de Olinda ( C. Nigro e C. Vieira--1954 ); 6°) Linda Flor da Madrugada ( Capiba--1941 ); 7°) Vai Pegar Fogo ( José Menezes e M. Gilberto--1960? ); 8°) A Pisada é Essa ( Capiba--1953 ); 9°) Galo da Madrugada ( José Mário--1979 ); 10°) É de Amargar ( Capiba--1934 ); 11°) Micróbio do Frevo ( Genival Macêdo--1955 ); 12°) A Lua Disse ( Gildo Branco--1962 ); 13°) Me Segura se Não eu Caio ( Jota Michiles--1987 ); 14°) Vou pra Pernambuco ( A. Nássara e E. Frazão--1945 ); etc....

    ResponderExcluir
  7. Quanto aos frevos de bloco; a pesquisa do professor e músico Walmir Dantas, apontou este resultado: 1°) Evocação N° 1 ( Nelson Ferreira--1957 ); 2°) Batutas de São José ( João Santiago--1954? ); 3°) Valores do Passado ( Edgar de Morais--1962 ); 4°) Madeira que Cupim não Rói ( Capiba--1963 ); 5°) Frevo N° 1 do Recife ( A. Maria--1951 ); 6°) A Dor de Uma Saudade ( Edgar de Morais--1961 ); 7°) Frevo da Saudade ( Nelson Ferreira e Aldemar Paiva--1976 ); 8°) Último Regresso ( G. Cavalcante--1982 ); 9°) Frevo N° 2 do Recife ( A. Maria--1953 ); 10°) Cantigas de Roda ( G. Cavalcante--1983 ); 11°) Frevo do Galo ( P. Fernando-- ? ); 12°) Evocação N° 3 ( Nelson Ferreira--1960 ); etc.... Segundo Walmir Dantas, a pesquisa foi elaborada com uma amostragem de aúdios.

    ResponderExcluir
  8. Nesta lista de frevo de bloco nenhum de João Santiago? Lamento!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Anônimo; atente-se para a listagem!... O frevo de bloco "Batutas de São José", de autoria do recifense João Santiago ( 1928--1985 ), ocupa a honrosa posição de segundo colocado na pesquisa elaborada pelo criterioso músico-carnavalesco Walmir Dantas.

      Excluir
  9. Adorei a pesquisa!....Assino embaixo: é a cara dos músicos nordestinos com mais de trinta anos de estrada.

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Parabenizando ao Renato Phaelante que escreveu a brilhante página acima, - Desejava saber o nome do autor do Frevo de Rua - "Batalha de Confete", pois esse frevo permanece na minha memória, já que ao som de vários frevos porém, esse foi o mais marcante, quando eu desfilei na rua da Imperatriz/Nova no trote da FMUFPE, após ter sido aprovado no vestibular de medicina. Agradeço a gentileza. Aqui no Rio, onde trabalho como médico, fico as ordens. O meu e-mail>>lucilocorr@globo.com. Meu nome: Lucilo Correia de Araújo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo que me consta; o frevo de rua "Batalha de Confete", é de autoria do músico-clarinetista e mestre, Francisquinho Araújo ( 1924 - 1990 ); nascido na cidade de Teixeira -- lá na Paraíba!....O mestre Francisquinho, é autor de outros frevos bem conhecidos; cito: "Hugo no Frevo"( 1949 ); e "Voando Para a Lua" ( 1962 )....Este compositor; assim como outros nascidos fora de Pernambuco, cito: o cearense Carnéra; os potiguares Eugênio Fabrício e Toscano Filho; e os paraibanos Geraldo Medeiros; Lourival Oliveira e Alcides Leão; infelizmente encontram-se esquecidos pelos historiadores de frevos, por um único motivo: não terem nascido em Pernambuco!....Isto é o cúmulo do absurdo....O senhor Renato Phaelante, poderia muito bem, corrigir esta falha lamentável....( Prof. e músico: Walmir Dantas ).

      Excluir