News - Diretoria do grupo cancela o reinício das aulas no restante do primeiro semestre de 2017. / Camisas com a marca do grupo estão sendo vendidas pelo valor de R$30 reais. / Site dos Guerreiros ultrapassa 270 mil visitas. / Para acompanhar o grupo nas redes sociais clique nos botões disponíveis nesta página. / VOCÊ GOSTOU DO SITE? JÁ PARTICIPOU DE ALGUMA ATIVIDADE NOSSA? TEM ALGUMA SUGESTÃO? COMENTE, MANDE UMA MENSAGEM POR E-MAIL OU PELAS REDES SOCIAIS. DÊ SUA OPINIÃO E NOS CONTE SOBRE A SUA EXPERIÊNCIA COM A DANÇA PERNAMBUCANA. CERTAMENTE ISSO NOS AJUDARÁ BASTANTE A ENRIQUECER TODO O TRABALHO. OBRIGADO!

GUERREIROS LANÇAM O LABORATÓRIO DO PASSO

Visando reforçar o conteúdo disponibilizado aos participantes das oficinas realizadas no Projeto Frevo na Praça, os Guerreiros do Passo criam o LABORATÓRIO DO PASSO.
A preocupação em manter a tradição, e criar mecanismos de investigação que possibilitem a experimentação e a devida adequação de conhecimentos coreográficos perdidos na história da dança do frevo, norteou inicialmente a ideia de criação do Laboratório do Passo, que promete dar uma agitada nas instituições e escolas que mantém oficinas com aulas do ritmo.

A ação, inédita, pretende promover o resgate de alguns passos esquecidos na história do frevo, e estimular a prática de movimentos clássicos desta dança que estão praticamente extintos das ruas do Recife. Para dar um exemplo, são transcritos a seguir alguns passos ocultados pelo tempo: Urubu baleado; Cortando jaca; Escamado; Mulher carregando menino; É de bandinha, Currupio; Frango assado; Calçamento novo; Fogareiro; Mete os peitos; Galo-de-terreiro; Passo do jocotó; Passo do caranguejo; Passo do Siricongado.

Serão contemplados também movimentos que são conhecidos na atualidade, mas, praticados apenas por alguns passistas, inclusive, movimentos que fazem parte do Método criado pelo Mestre Nascimento, a exemplo: Folha seca, Enxada, Alicate, Chave de cano, Britadeira em movimento, Serrote, Tesoura em retrospecto, Ponta de pé e calcanhar em baixo, tesoura em baixo, Apertando a Porca e outras variações.

Os trabalhos não irão girar apenas em torno de passos antigos. Nas práticas, também serão abertos diálogos em torno da possibilidade da criação de passos novos, sendo isso pertinente, e se houver por parte dos profissionais envolvidos, o reconhecimento da necessidade de fazê-lo.

Aspectos intrínsecos do Método Nascimento do Passo, também serão abordados, especificamente as modalidades, famílias e variações, no intuito de aplicá-los à análise e desdobramento dos movimentos antigos e atuais, e suas possibilidades de releituras corporais.

Além do auxílio dos próprios profissionais dos Guerreiros, serão convidados professores e outros dançarinos com reconhecida experiência no frevo, para assessorar na tarefa de desvendar ou mesmo sugerir novas formas que possam facilitar o aprendizado e o repasse posterior dessas informações. Serão analisadas também, as narrativas populares de dançarinos, passistas, mestres de capoeira e foliões, gerando subsídios e contribuindo para alimentar o Laboratório.

Desta forma, o Guerreiros do Passo visa estimular a busca, a percepção e o estabelecimento de um espaço para criações, exames, testes, descobertas, novidades e treinamentos que englobem o significado real da palavra laboratório, neste caso, o Laboratório do Passo.

Por que criar o LABORATORIO DO PASSO?
Na verdade, a ideia surgiu da coordenação do grupo, que sentiu a necessidade de refletir sobre o porquê, o frevo, apesar dos muitos relatos de mais de 100 passos existentes, na prática, em espetáculos ou mesmo nas ruas, só é possível visualizar em geral 20 ou 30 desses movimentos. Ao longo dos anos, o convencionalismo de alguns profissionais, e a dificuldade gerada em torno da execução de certos passos, somando a intenção de incluir nas coreografias só os movimentos mais plasticamente atraentes, contribuíram para que fossem deixados de lado diversas piruetas, giros e saltos basilares desta dança, que hoje estão praticamente desaparecidos, especialmente no carnaval.

O que podemos esperar do LABORATORIO DO PASSO?
A finalidade do Laboratório não é rebatizar nomes ou identificar quem criou esse ou aquele passo, nem tão pouco criar método de ensino. Todo e qualquer enfoque trará o propósito da sensibilização e do encorajamento para a prática de passos não mais executados atualmente na dança do frevo, sem prejuízo ou deturpação dos que hoje existem. Serão respeitadas rigorosamente a tradição e a narração histórica das informações levantadas. Naqueles casos em que não for possível saber a denominação ou a origem do movimento, serão geradas alternativas em consenso para referenciar esse ou aquele caso em especial.

Duração e como acontecerá o Laboratório do Passo?
A intenção do grupo é tornar as oficinas permanentes, acontecendo pelo menos uma vez em cada mês, dentro das atividades do Projeto Frevo na Praça no bairro do Hipódromo. Será aberto um espaço, destinando 60 minutos para estudos, conversas, trocas, destacando experiências dos envolvidos, experimentando técnicas e informações proporcionadas por eles.

Os encontros possibilitarão a oportunidade de aproximação de passistas, foliões, carnavalescos e dançarinos dos mais diversos estilos e escolas, todos envoltos numa mesma finalidade: tirar a poeira de conhecimentos característicos da dança do frevo, salvaguardando-os não apenas em um museu, mas, no pensamento e nos pés do nosso povo.

 
Realização

Um comentário:

  1. Maravilha de idéia, Guerreiros!

    Que antigos e novos passos tomem conta dos pés e das ruas.
    Sucesso nesse novo projeto.
    Parabéns pela iniciativa.
    Honório.

    ResponderExcluir