NAS AULAS DOS GUERREIROS A GRANDE ESTRELA É O FREVO!

Veja algumas imagens e tire suas próprias conclusões.

UNIÃO ENTRE PASSISTAS, É POSSÍVEL?

OPINIÃO. Fala-se muito da necessidade de ver um dia a tão esperada união entre os passistas de frevo.

A FORÇA DA CAMISA AZUL

Nas aulas do Projeto Frevo na Praça, já foi possível observar que os professores dos Guerreiros do Passo, utilizam nos seus encontros semanais no bairro do Hipódromo...

MAX LEVAY REGISTRA OS GUERREIROS DO PASSO

O pernambucano Max Levay, profissional de reconhecido talento da arte da fotografia, fez um bonito registro dos Guerreiros do Passo no último mês de março. O artista produziu...

FOCO NO APRENDIZADO

Hoje em dia a busca por um melhor condicionamento na arte desenvolvida pelos famosos passistas de frevo, tem levado alguns praticantes a sair por ai pulando de aula em aula...

News - Camisas com a marca do grupo estão à venda por R$20 reais. / Site dos Guerreiros ultrapassa 300 mil visitas. / VOCÊ GOSTOU DO SITE? JÁ PARTICIPOU DE ALGUMA ATIVIDADE NOSSA? TEM ALGUMA SUGESTÃO? COMENTE, MANDE SUA MENSAGEM POR E-MAIL OU PELAS REDES SOCIAIS. DÊ SUA OPINIÃO E NOS AJUDE A APRIMORAR NOSSAS AÇÕES COM O FREVO. CERTAMENTE ISSO NOS AJUDARÁ BASTANTE A ENRIQUECER TODO O TRABALHO. OBRIGADO!

Projeto Frevo na Praça continua empolgando

O segundo encontro do Projeto Frevo na Praça ocorrido no último sábado (dia 28), recebeu a mesma média de público registrada na oficina anterior. Cerca de 25 participantes estiveram presentes e puderam fazer os diversos passos do frevo comandado pelos instrutores do grupo. O projeto dos Guerreiros do Passo acontece todos os sábados na Praça Tertuliano Feitosa no bairro do Hipódromo, começando sempre às 15 horas. 

RECONHECIMENTO - Guerreiros do Passo recebem mais um registro em obra literária

GRUPO COMEMORA MAIS UMA PASSAGEM IMPORTANTE NA SUA TRAJETÓRIA
Foi lançado no Recife na segunda-feira, dia 23 de julho de 2012, o livro Arte-Educação: História e Práxis Pedagógica - Territórios Híbridos e Diálogos entre Linguagens. A obra de responsabilidade da Editora SESC, reúne entre outros trabalhos, um resumo da monografia de Lucélia Albuquerque de Queiroz, que focaliza o grupo Guerreiros do Passo como tema central de um trabalho que fez parte da conclusão de sua Especialização em História da Cultura Pernambucana pela Faculdade FAFIRE.
Com o título Guerreiros do Passo: Multiplicar para resistir, a arte-educadora Lucélia, apresenta um estudo sobre a instituição que há alguns anos vem mantendo atividades gratuitas de dança, utilizando a metodologia do Mestre Nascimento do Passo, através de um projeto cultural comandado por quatro discípulos dele. O livro de 316 páginas, destaca em cinco folhas o texto sobre os Guerreiros.

O lançamento da publicação ocorreu no III Seminário Nacional de Arte-Educação, que aconteceu entre os dias 23 a 27 do mês, no Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA) da UFPE.

Organizado por Rudimar Constâncio, a obra reúne 20 ensaios, escritos por professores, mestres, doutores e especialistas, que ministraram palestras, conferencias e cursos no II Seminário Nacional de Arte-Educação realizado em 2010, cujo eixo temático foi “Arte-Educação: História e Práxis Pedagógica”.

A partir de agora, somam-se quatro publicações em que os Guerreiros recebem menção sobre suas atividades. O primeiro foi o livro produzido pela Prefeitura do Recife: Frevo - 100 anos de Foliacomemorando a passagem do centenário do ritmo em 2007; o segundo é o da pesquisadora Valéria Vicente, Entre a ponta de pé e o calcanhar, lançado em fevereiro de 2010; o terceiro, “Frevo: síntese do Dossiê de Candidatura”, da autora Carmem Lélis, de 2011, que recebeu a organização da Fundação de Cultura do Recife.

Com mais este registro, os Guerreiros estão orgulhosos pelo fato, mas, acima de tudo, é uma demonstração do compromisso profissional que estes abnegados amantes da dança têm pelo frevo, pela história do Mestre Nascimento do Passo e uma prova que estão no caminho certo.

Vida longa aos Guerreiros do Passo!

Guerreiros do Passo retornam com força total às aulas

O reinicio das atividades dos Guerreiros do Passo na Praça do Hipódromo foi melhor do que o programado. Cerca de 30 participantes fizeram o passo rasgado com muita alegria e descontração, surpreendendo pelo número expressivo de passistas. O comando do Professor Ricardo Napoleão foi fundamental para o sucesso da aula, tendo o auxílio da Professora Lucélia Albuquerque e do Preparador físico Alex Pontes. O instrutor de capoeira José Cabral (Elástico) e o Contra-Mestre Julio Fortunato (Borracha) comandaram a parte seguinte da oficina, ensinando os movimentos de sua arte. O local recebeu ainda a presença do carnavalesco Josué Francisco e do ilustre compositor e folião Luiz Gonzaga Castro.
As oficinas acontecerão normalmente aos sábados até o carnaval, e a expectativa da diretoria é receber cada vez mais alunos, com a possibilidade de ampliação do projeto para acontecer inclusive durante a semana.

PAÇO DO FREVO

Seguinte...

Em fins de 2010, começo de 2011, a Prefeitura da Cidade do Recife e a Fundação Roberto Marinho passaram o pires entre as Agremiações Carnavalescas de Pernambuco, pedindo doações para o acervo do Paço do Frevo, museu que “está em fase de implantação na cidade do Recife”.

Na correspondência, “que está sendo enviada para todas as Agremiações”, deixavam claro o interesse que tinham pelo valor que davam a história das agremiações (“informações”) e para materiais tais como “estandarte ou flabelo”,  “fotos dos desfiles, dos membros que fazem parte da Agremiação, das pessoas trabalhando para fazer as roupas, os adereços, as rifas, as festas, as reuniões etc, documentos, letras de música, cópias de atas de reunião, vídeos caseiros, e carteirinhas”.

Ameaçavam excluir do projeto aquelas que “não enviarem a resposta desse (sic) questionário até o dia 5 de outubro” e prometiam, àquelas que doassem um “estandarte ou flabelo”,  “uma ajuda de custo no valor de R$ 300,00 (trezentos reais) para que a Agremiação possa fazer um novo”.

Anexaram ainda um Termo a ser assinado pelo Presidente da Agremiação, pelo qual “ autorizo graciosamente”, “em caráter irrevogável e irretratável”,  “utilizar as imagens, documentos e informações” e o “uso de todo o material”, “na forma descrita acima, ou seja, composição do acervo do museu, bem como sua veiculação em material de divulgação, eventualmente sublicenciadas”, “sem limitação de tempo ou de número de utilizações/exibições”.

Segundo o documento (veja abaixo), faziam parte desta empreitada, um verdadeiro assalto ao patrimônio material e imaterial das agremiações carnavalescas, “o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), da Empresa de Turismo de Pernambuco (EMPETUR) e do Governo do Estado de Pernambuco com o apoio do Grupo Camargo Corrêa, da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), da Votorantim, do Banco Itaú, da Globo, do Instituto do Patrimônio Artístico Nacional (IPHAN) e do Ministério da Cultura e Lei de Incentivo à Cultura”.

É isso aí!

O elo mais frágil da cadeia produtiva (“cluster”) da cultura, as Agremiações Carnavalescas, que sobrevivem a duras penas das migalhas do butim do assalto aos cofres públicos promovido diuturnamente pelos ... sendo induzidas (coagidas?) pela Prefeitura da Cidade do Recife a patrocinar um projeto das onipotentes Organizações Globo. Era só o que faltava! É pra rir ou pra chorar?

Mas... tem mais.

Em matéria publicada no dia 16.07.2012, às 16h09, sob o título “Burocracia e falta de interesse atrasam projetos culturais em Pernambuco”, o JC Online informa que, “De acordo com a Prefeitura do Recife, o município investiu  RS 2,8 milhões (contrapartida)  no projeto, que foram gastos com a desapropriação do prédio e com a compra de acervo, mobiliário e equipamentos. O restante dos recursos (R$ 11,7 milhões) foi bancado pelos patrocinadores.”

Já que perguntar não ofende, perguntamos à Prefeitura: Quanto (total) foi gasto com as doações (desculpem o paradoxo)? Quem (nome, CPF/CNPJ) doou o quê? Quanto (R$) foi pago pela doação?

E perguntamos a cada uma das Agremiações eventualmente contatadas: O que você doou? Quando? Quanto ganhou? Serviu pra quê?

Humberto Maia

Guerreiros do Passo novamente em ação

No próximo sábado dia 21 de julho, os professores dos Guerreiros do Passo retomam suas atividades na Praça Tertuliano Feitosa, no Hipódromo. A paralisação foi necessária para um bom descanso, e no momento em que não aconteceram os trabalhos, o local permaneceu e ainda está, passando por uma reforma de recuperação e adequação de sua estrutura física.

O segundo semestre recomeça com força total, e a expectativa é de um período bastante movimentado para os participantes, inclusive, para o grupo de dança, que retomam os ensaios para as próximas apresentações. 

Sempre é preciso lembrar a importância da leitura do Regulamento que rege as atividades do grupo, disponível aqui no site. Os encontros começam às 15 horas.