NAS AULAS DOS GUERREIROS A GRANDE ESTRELA É O FREVO!

Veja algumas imagens e tire suas próprias conclusões.

UNIÃO ENTRE PASSISTAS, É POSSÍVEL?

OPINIÃO. Fala-se muito da necessidade de ver um dia a tão esperada união entre os passistas de frevo.

A FORÇA DA CAMISA AZUL

Nas aulas do Projeto Frevo na Praça, já foi possível observar que os professores dos Guerreiros do Passo, utilizam nos seus encontros semanais no bairro do Hipódromo...

MAX LEVAY REGISTRA OS GUERREIROS DO PASSO

O pernambucano Max Levay, profissional de reconhecido talento da arte da fotografia, fez um bonito registro dos Guerreiros do Passo no último mês de março. O artista produziu...

FOCO NO APRENDIZADO

Hoje em dia a busca por um melhor condicionamento na arte desenvolvida pelos famosos passistas de frevo, tem levado alguns praticantes a sair por ai pulando de aula em aula...

News - Camisas com a marca do grupo estão à venda por R$20 reais. / Site dos Guerreiros ultrapassa 300 mil visitas. / VOCÊ GOSTOU DO SITE? JÁ PARTICIPOU DE ALGUMA ATIVIDADE NOSSA? TEM ALGUMA SUGESTÃO? COMENTE, MANDE SUA MENSAGEM POR E-MAIL OU PELAS REDES SOCIAIS. DÊ SUA OPINIÃO E NOS AJUDE A APRIMORAR NOSSAS AÇÕES COM O FREVO. CERTAMENTE ISSO NOS AJUDARÁ BASTANTE A ENRIQUECER TODO O TRABALHO. OBRIGADO!

Guerreiros do Passo divulgam sua nova marca

Depois de um trabalho de pesquisa criterioso do seu criador e de algumas consultas realizadas ao público, os Guerreiros lançam neste momento sua comunicação visual. 
A nova identidade visual proposta para o grupo apresenta os símbolos e as cores que reúnem conceitos modernos da arte visual e aspectos característicos do autêntico frevo pernambucano. A aparência inovadora traz na sua feição a marca da qualidade no fazer cultural do grupo, concebida com o auxílio de um profissional experiente e reconhecido do designer gráfico do Estado.

Jorge Hopper, diretor de criação da Agência Iris, soube exprimir de forma apropriada os elementos que em conjunto refletem a originalidade e toda a energia acumulada do grupo com a dança do frevo, sem alterar em nada a hegemonia dessa turma boa que tradicionalmente vem carregado nas veias o amor pela cultura principal do nosso povo. Os tons escolhidos para representar a marca são azul e o branco.

A partir de agora, os Guerreiros do Passo terão sua comunicação visual baseadas nos conceitos descritos a seguir.
________________________________________________
CONCEITUAÇÃO DA MARCA
A identidade visual proposta para os Guerreiros do Passo usa como elemento básico para sua concepção o movimento, tanto do corpo quanto do conjunto dos passistas de frevo e na fluidez característica do ritmo. Uma vinheta como elemento gráfico traz a particularidade da Praça do Hipódromo ao desenho final.

A intenção é que, ao se olhar a marca, se tenha a impressão de ver o frevo acontecendo, o passista que se destaca, a multidão aglomerada e a “algazarra” nas ruas. Quase como se fosse possível ouvir um frevo ao observá-la.

A fluidez do conjunto só é interrompida pelo desenho da vinheta que faz às vezes de sombrinha. A ideia aí é destacar um elemento gráfico existente no piso da Praça do Hipódromo, a origem do grupo, o seu berço, a sua base. A sombrinha é, portanto, o “brasão”, o selo de originalidade dos Guerreiros do Passo.

A ideia de uma sombrinha com desenho próprio, exclusivo, irá auxiliar na diferenciação com outros grupos e instituições que costumeiramente usam o tradicional instrumento do passista como representação. Será a “sombrinha dos Guerreiros”.

A marca procura atender também à necessidade de se adaptar às inúmeras formas de uso, como também a facilidade de reprodução. Os elementos podem ser usados até mesmo soltos, formando estampas e em tons diferentes, de acordo com o momento e as ações do grupo. Portanto, numa apresentação para o evento da Copa do Mundo, por exemplo, as cores podem ser adaptadas às da bandeira do Brasil. Porém, em materiais institucionais como sites e documentos oficiais, as cores deverão ser as da versão original (azul e branco).

A nova marca vem para transmitir a liberdade, a distinção, a alegria e a força dos Guerreiros do Passo.
JORGE HOPPER DESEGN GRÁFICO/PUBLICIDADE







Um sábado de muito frevo no sertão

Agradecemos à todos pelos maravilhosos momentos proporcionados ao grupo Guerreiros do Passo na cidade de Arcoverde (11/05). Especialmente ao dirigente Romildo da Escola Médici e a Kleber Araújo do Cocar. Fomos recepcionados por um carinho enorme e tratados como artistas de primeiro mundo. OBRIGADO!

Cidade de Arcoverde recebe os Guerreiros do Passo

Os passistas se apresentarão no sertão pernambucano no dia 11 de maio.
O grupo Guerreiros do Passo pega a estrada neste final de semana para realizar uma oficina de dança e apresentação do seu conhecido espetáculo intitulado O Frevo. O local desta vez é a cidade de Arcoverde, interior do Estado.
Os trabalhos farão parte do evento de lançamento do projeto educacional Frevo, Capoeira e Passo, iniciativa promovida pelos dirigentes da Escola Estadual Presidente Médici.
Além da participação do grupo, os responsáveis pelo evento fizeram parceria ainda com o COCAR – Coletivo Cultural de Arcoverde.

Segundo os organizadores, o nome do projeto tem inspiração na obra literária de Waldemar de Oliveira, e também, pelo atual reconhecimento do Frevo como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, declarado no final do ano passado na sede da UNESCO, em Paris.
A intenção da iniciativa é fazer que o ritmo possa ser bem mais divulgado na região, visto que a manifestação cultural não é uma exclusividade do Recife. Durante alguns meses, a ação pretende envolver toda a comunidade escolar para a realização de aulas de dança, oficinas de capoeira e música. Toda a equipe de professores e os dançarinos do grupo estarão no dia do lançamento para fazer o sertão ferver. 

Serviço: 
O QUE: Lançamento do Projeto Frevo, Capoeira e Passo.
ONDE: Escola Presidente Médici – Arcoverde (PE). 
QUANDO: Dia 11/05 (sábado), a partir das 09 horas.

Um colibri no frevo

Uma prova inequívoca que o Projeto Frevo na Praça proporciona mecanismos importantes para o aprimoramento e o desenvolvimento de um dançarino de Frevo, é o talentoso passista Laércio Olímpio. Um diamante que está sendo lapidado a cada dia, não para torná-lo mais um robô que copia um padrão de estilo que está sendo imposto na cidade, e sim, para deixar sua dança cada vez mais livre, com os traços inconfundíveis do verdadeiro frevo de rua.

Dedicado e sequioso por mais informações, Laércio é um inquieto nas atividades do projeto, e em pouco tempo de participação, já foi convocado inclusive para fazer parte das apresentações do espetáculo O Frevo, de onde, me parece, não sairá jamais.

E tem gente que não acredita que ele só faz aulas nos Guerreiros do Passo. Como pode? O motivo talvez seja pela mesmice que alguns estão observando atualmente no frevo, e quando assistem o nosso artista em ação, ficam deslumbrados pela beleza que demonstra ao fazer seus movimentos.

Não somos os responsáveis pelo seu virtuosismo, oferecemos apenas as ferramentas necessárias para fazê-lo desempenhar com distinção a sua maneira própria de dançar.

Laércio leva o nosso ritmo tão a sério que já fez surgir um novo movimento: o Passo do Colibri (uma forma de saltar e ficar parado rapidamente no ar, com as pernas dobradas, semiabertas e o corpo totalmente imóvel, como faz a espécie desse pássaro quando está polinizando as flores). Sem dúvida, a sutileza plástica da execução nos remete ao dócil passarinho. Desde já, fica registrado oficialmente aqui o batismo do referido movimento. Daqui pra frente vamos tentar incentivar sua prática, possibilitando, quem sabe, o repasse às novas gerações.

O orgulho que Laércio afirma em fazer parte dos Guerreiros do Passo, nos inspira a dizer que nossa a alegria de saber que ele é um dos nossos. Espero que surjam mais passistas com capacidade semelhante, e que se multipliquem os espaços que dão a oportunidade de sermos mais espontâneos e autênticos no frevo, sem a necessidade de darmos “pintas” ou múltiplos carpados para chamar a atenção.

Fiquem certos, voltarei aqui mais vezes para relatar o progresso de outros participantes do Projeto Frevo na Praça, pois, valorizamos os profissionais com mérito e sem estrelismos inúteis. Afinal, estamos todos integrados num mesmo propósito. Entre nós o que prevalece é o espírito de grupo, pensamento único em prol de um ideal cultural. Aqueles que não entenderam o trabalho rumaram para outras direções, e isso, não podemos fazer absolutamente nada.

Saudamos então o ilustre colibri Laércio Olímpio, desejando que em breve possamos observar outras gratas surpresas como ele na Praça do Hipódromo. Esse é o nosso trabalho.

Os Guerreiros não são os melhores e muito menos os donos do passo, mas acreditamos que estamos longe da mediocridade de alguns. Evoé!
Eduardo Araújo