News - Praça do Hipódromo volta a receber as aulas do Projeto Frevo na Praça. / Camisas com a marca do grupo estão à venda por R$30 reais. / Site dos Guerreiros ultrapassa 285 mil visitas. / VOCÊ GOSTOU DO SITE? JÁ PARTICIPOU DE ALGUMA ATIVIDADE NOSSA? TEM ALGUMA SUGESTÃO? COMENTE, MANDE SUA MENSAGEM POR E-MAIL OU PELAS REDES SOCIAIS. DÊ SUA OPINIÃO E NOS AJUDE A APRIMORAR NOSSAS AÇÕES COM O FREVO. CERTAMENTE ISSO NOS AJUDARÁ BASTANTE A ENRIQUECER TODO O TRABALHO. OBRIGADO!

Um colibri no frevo

Uma prova inequívoca que o Projeto Frevo na Praça proporciona mecanismos importantes para o aprimoramento e o desenvolvimento de um dançarino de Frevo, é o talentoso passista Laércio Olímpio. Um diamante que está sendo lapidado a cada dia, não para torná-lo mais um robô que copia um padrão de estilo que está sendo imposto na cidade, e sim, para deixar sua dança cada vez mais livre, com os traços inconfundíveis do verdadeiro frevo de rua.

Dedicado e sequioso por mais informações, Laércio é um inquieto nas atividades do projeto, e em pouco tempo de participação, já foi convocado inclusive para fazer parte das apresentações do espetáculo O Frevo, de onde, me parece, não sairá jamais.

E tem gente que não acredita que ele só faz aulas nos Guerreiros do Passo. Como pode? O motivo talvez seja pela mesmice que alguns estão observando atualmente no frevo, e quando assistem o nosso artista em ação, ficam deslumbrados pela beleza que demonstra ao fazer seus movimentos.

Não somos os responsáveis pelo seu virtuosismo, oferecemos apenas as ferramentas necessárias para fazê-lo desempenhar com distinção a sua maneira própria de dançar.

Laércio leva o nosso ritmo tão a sério que já fez surgir um novo movimento: o Passo do Colibri (uma forma de saltar e ficar parado rapidamente no ar, com as pernas dobradas, semiabertas e o corpo totalmente imóvel, como faz a espécie desse pássaro quando está polinizando as flores). Sem dúvida, a sutileza plástica da execução nos remete ao dócil passarinho. Desde já, fica registrado oficialmente aqui o batismo do referido movimento. Daqui pra frente vamos tentar incentivar sua prática, possibilitando, quem sabe, o repasse às novas gerações.

O orgulho que Laércio afirma em fazer parte dos Guerreiros do Passo, nos inspira a dizer que nossa a alegria de saber que ele é um dos nossos. Espero que surjam mais passistas com capacidade semelhante, e que se multipliquem os espaços que dão a oportunidade de sermos mais espontâneos e autênticos no frevo, sem a necessidade de darmos “pintas” ou múltiplos carpados para chamar a atenção.

Fiquem certos, voltarei aqui mais vezes para relatar o progresso de outros participantes do Projeto Frevo na Praça, pois, valorizamos os profissionais com mérito e sem estrelismos inúteis. Afinal, estamos todos integrados num mesmo propósito. Entre nós o que prevalece é o espírito de grupo, pensamento único em prol de um ideal cultural. Aqueles que não entenderam o trabalho rumaram para outras direções, e isso, não podemos fazer absolutamente nada.

Saudamos então o ilustre colibri Laércio Olímpio, desejando que em breve possamos observar outras gratas surpresas como ele na Praça do Hipódromo. Esse é o nosso trabalho.

Os Guerreiros não são os melhores e muito menos os donos do passo, mas acreditamos que estamos longe da mediocridade de alguns. Evoé!
Eduardo Araújo

2 comentários:

  1. Todo estudante fica feliz em saber que foi aprovado.Todo funcionário espera uma promoção.Comigo não poderia ser diferente.
    Agradeço a todas pessoas que me rodeiam no que se refere ao FREVO.Desde a minha querida MÃE que gerou em seu ventre um embrião que tempos depois transformou-se em um autêntico folião e devoto do FREVO.E ao Grupo Guerreiros do Passo, porém observei nele um pouco do meu EU antes mesmo da minha existência.Parei,admirei e pensei o meu lugar é ali junto da efervescência dos abnegados do frevo.Do mesmo jeito que meus avós me contava.
    Hoje me sinto "um pinto na lama"de tanta felicidade,pois o meu tratar com o frevo despertou do acaso um COLIBRI visto por Ricardo Napoleão e batizado por Eduardo.
    Avante Guerreiros! Viva o frevo! Viva o passo!Viva os Guerreiros do Passo!

    ResponderExcluir
  2. A inovação do frevo não se deve apenas as diferentes pessoas que aparecem nas aulas mas sim ao envolvimento e na paixão dos participantes e amantes desta dança. Aos alunos que buscam o conhecimento, eu passo a sombrinha.

    Gil Silva

    ResponderExcluir