News - Praça do Hipódromo volta a receber as aulas do Projeto Frevo na Praça. / Camisas com a marca do grupo estão à venda por R$30 reais. / Site dos Guerreiros ultrapassa 285 mil visitas. / VOCÊ GOSTOU DO SITE? JÁ PARTICIPOU DE ALGUMA ATIVIDADE NOSSA? TEM ALGUMA SUGESTÃO? COMENTE, MANDE SUA MENSAGEM POR E-MAIL OU PELAS REDES SOCIAIS. DÊ SUA OPINIÃO E NOS AJUDE A APRIMORAR NOSSAS AÇÕES COM O FREVO. CERTAMENTE ISSO NOS AJUDARÁ BASTANTE A ENRIQUECER TODO O TRABALHO. OBRIGADO!

Ainda sobre a participação dos Guerreiros do Passo na Abertura do carnaval do Recife

Momento sublime da participação de alguns dos nossos integrantes na Abertura do carnaval do Recife. Graças à oportunidade dada por Antônio Nóbrega, mostramos um pouco da categoria dos nossos passistas, que juntos com todos os outros dançarinos, levaram emoção e euforia ao público presente. Pena que teve gente que preferiu reverberar ciumeiras e baboseiras na internet, buscando como sempre chamar a atenção para si.

No entanto, isso é da vida artística do frevo, que no Recife às vezes é pretensiosa e viciada. E quem não está dentro do grande evento, fica com dor de cotovelo porque não quer perder seu espaço "eterno". Como se houvesse um dono perpétuo do ambiente da grande festa momesca.

Lembrando que a ocasião de abertura do carnaval onde apareceram os passistas, não foi uma exibição oficial dos Guerreiros do Passo, e mesmo assim, muita gente confundiu como se fosse uma apresentação do grupo. Talvez pela qualidade e por existirem elementos cênicos que lembrem trechos do experimento intitulado O Frevo, que o grupo apresenta desde 2006, como, por exemplo, os figurinos e um “rebuliço”, onde os passistas ficam num empurra-empurra característico do carnaval de rua. Sem esquecer, claro, que os estilos de dança de todos os participantes revelam qualidades bastante peculiares que lembram por demais os ensinamentos e o legado do Mestre Nascimento do Passo. Evidentemente a maioria deles foi aluno do mestre.

Contudo, a comparação não chegou a ser um demérito, muito pelo contrário, foi uma honra poder indiretamente inspirar o trabalho apresentado, e disponibilizar quatro integrantes do grupo para o show em homenagem ao multiartista Antônio Nóbrega. Agradecemos muito por isso.
Vamos em frente!
Eduardo Araújo

2 comentários:

  1. Aprendi desde cedo a gosta do frevo acompanhando as troças, clubes e blocos, pois me formei um folião e saiba que o "folião"deixa sua vaidade de lado e defende a bandeira do frevo representado por uma ou mais agremiação. Encontrei no grupo Guerreiros do Passo algo que vi na minha infância e que escutava da minha mãe, foliã de raiz, o que ela pôde vivenciar no começo da década de 30. Ficava encantado.
    No dia em que o passista adotar o espírito folião, deixa de se achar estrela, todos ganharão. Opa! Com exceções daqueles que se prostituíram em buscas de cargos e outros interesses.Ou não sabem o real significado da palavra "CULTURA" e se sabem ignora.
    Não tenho curso superior, nem cargos comissionados nos governos municipal, estadual e federal. Nada contra quem possui. Mas, sou um contribuinte que posso bater no peito e gritar por um verdadeiro secretariado ligado a minha cultura. Todavia, um indevido quando perde sua identidade cultural passa a ser uma marionete manipulado pela mídia e seus bajuladores.

    ResponderExcluir
  2. Os Guerreiros do Passo sentem-se honrados em ter podido contar com quatro integrantes do seu quadro na belíssima homenagem no Marco Zero. Um encontro e uma experiência inesquecível.

    ResponderExcluir