News - Diretoria do grupo cancela o reinício das aulas no restante do primeiro semestre de 2017. / Camisas com a marca do grupo estão sendo vendidas pelo valor de R$30 reais. / Site dos Guerreiros ultrapassa 270 mil visitas. / Para acompanhar o grupo nas redes sociais clique nos botões disponíveis nesta página. / VOCÊ GOSTOU DO SITE? JÁ PARTICIPOU DE ALGUMA ATIVIDADE NOSSA? TEM ALGUMA SUGESTÃO? COMENTE, MANDE UMA MENSAGEM POR E-MAIL OU PELAS REDES SOCIAIS. DÊ SUA OPINIÃO E NOS CONTE SOBRE A SUA EXPERIÊNCIA COM A DANÇA PERNAMBUCANA. CERTAMENTE ISSO NOS AJUDARÁ BASTANTE A ENRIQUECER TODO O TRABALHO. OBRIGADO!

Laboratório do Passo volta a acontecer no mês de dezembro

O ano vai terminando, mas ainda há tempo para os amantes do frevo se encontrarem com as pesquisas realizadas pelos Guerreiros do Passo no seu Projeto Laboratório do Passo. E desta vez será especial. Vamos fazer uma retrospectiva das atividades já realizadas até agora, exibindo todos os passos trabalhados pelo grupo em 2014.
Será a oportunidade para aqueles que não puderam participar de todos os encontros durante o ano, terem o acesso aos estudos, e também, a ocasião para os participantes vivenciarem na prática os movimentos analisados nesta primeira etapa do projeto.

Nos sábados 13 e 20 de dezembro o grupo de professores/pesquisadores irão apresentar os seguintes movimentos: Currupio, Aleixado, Enxada; Chave de cano, Ponta de pé e calcanhar embaixo, Abanando o fogareiro, Alicate, Passo do Capoeira (Corta capim), Passo do Pião, Coice de Cavalo, Passo do Canguru e Cortando Jaca.

Os encontros nos dois sábados acontecerão na Praça do Hipódromo, sempre às 15 horas. O Laboratório do Passo tem o incentivo do Governo do Estado através do FUNCULTURA.

Um comentário:

  1. O quanto é gratificante participar de forma direta de um processo onde busca resgatar movimentos belíssimos do frevo que deixaram de ser praticados por razões que desconheço. E nós dos Guerreiros somos compromissados com o futuro do frevo e ao mesmo tempo reconhecemos e somos gratos a todos aqueles que tanto fizeram por este ritmo. O frevo-dança sempre se renovará, porém vale lembrar que a base foi construída há muitas décadas atrás e jamais podemos negar, pois é fato. Os seguidores era o povo, a massa, a poeira. Cada um de seu jeito e maneira de ser. Éramos renegados por aqueles que usavam colarinho. Também!... Não existia SPOK e sua gravata. Existia sim: Zumba, Guerra Peixe, Antonio Sapateiro, Zeferina Bandeira, etc... E o povo?... Era simples e humilde, nada de trajes de gala. O real valor do passista estava na sua maneira de frevar e não na forma de se trajar. Entretanto, como diz o dito popular: "gaiola bonita não dar de comer a canário". É assim com o frevo de hoje, muitos preferem esnobar nos figurinos. Até entendo, já que não conseguem de um jeito, busca outros recursos. Mas lembrem-se quem dança é o folião e não o figurino.
    A praça do Hipódromo será o QG DO FREVO em tempos idos. A estrela será sempre o frevo.Já nós dos GUERREIROS temos a satisfação de poder repassar para todos o que chamamos de LABORATÓRIO DO PASSO. Venha, certifique-se e faça a sua análise. Estaremos sempre aberto para todos aqueles que buscam interesses no autêntico frevo pernambucano. Evoé!


    Laércio Olimpio.

    ResponderExcluir