News - Praça do Hipódromo volta a receber as aulas do Projeto Frevo na Praça. / Camisas com a marca do grupo estão à venda por R$30 reais. / Site dos Guerreiros ultrapassa 285 mil visitas. / VOCÊ GOSTOU DO SITE? JÁ PARTICIPOU DE ALGUMA ATIVIDADE NOSSA? TEM ALGUMA SUGESTÃO? COMENTE, MANDE SUA MENSAGEM POR E-MAIL OU PELAS REDES SOCIAIS. DÊ SUA OPINIÃO E NOS AJUDE A APRIMORAR NOSSAS AÇÕES COM O FREVO. CERTAMENTE ISSO NOS AJUDARÁ BASTANTE A ENRIQUECER TODO O TRABALHO. OBRIGADO!

O grupo de dança Guerreiros do Passo

Além de manter atividades com o ensino da dança do frevo, os Guerreiros do Passo desenvolvem também entre suas ações, um trabalho cênico para realizar apresentações de espetáculos. Formado por dançarinos oriundos das oficinas mantidas na Praça do Hipódromo, o Guerreiros do Passo tem o mesmo nome do projeto que lhe deu origem, e desde o princípio, vem levando ao público a alegria contagiante do bom e tradicional frevo de rua.


A ideia de criação do grupo foi impulsionada pelo incentivo da pesquisadora e coreógrafa Valéria Vicente que, em 2006, convidou os passistas para fazer a abertura nos teatros do Recife do seu espetáculo Fervo. O convite de Valéria estimulou o grupo a realizar uma investigação sobre a origem do ritmo, o que gerou um experimento sobre a história frevo. O trabalho teve grande aclamação, inclusive, sendo mencionado em reportagens na época. Logo depois de encerrar as participações com o Fervo, o grupo começou a fazer adaptações para criar um espetáculo próprio, aproveitando a oportunidade para incrementar o trabalho com novos elementos coreográficos, denominado-o em seguida de O Frevo.

Na trajetória dos dançarinos já foi possível acumular participações em importantes festivais de dança e em eventos no Estado de Pernambuco e fora dele. Uma das mais marcantes exibições do grupo aconteceu com o conhecido Maestro Spok, que convidou os passistas para abrir, juntamente com ele, o Carnaval do Recife de 2015. Vale lembrar que o referido maestro foi o grande homenageado daquele carnaval, e a experiência marcou bastante pela generosidade do convite, abrindo espaço para a divulgação do grupo.

Depois de assistir as apresentações, alguns espectadores começaram a identificar o trabalho como uma verdadeira aula-espetáculo sobre a origem do ritmo, e isso trouxe estimulo para a continuação das exibições. Com o efeito da repercussão positiva, foi possível perceber também que o trabalho começou a ser imitado, e quando isso não acontece de forma direta, a cópia vem camuflada em apresentações artísticas que não citam a origem de sua inspiração.

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário